22 de março de 2012

Meus sentimentos

Sinto muito,
Por entregar meu corpo, ensinar meu sexo, ensinar algo do amor...
Algo.
Qualquer coisa a ser escrita.
Ciúmes, histeria, obsessão... 
Envoltos em hormônios fertilmente desregulados.
Sinto.
Por aprender a beber. Por aprender tanto. 
Por abandonar minha ninfa, enterrar Apolo e arremessar tesouros...
No entanto, sinto.
Sinto a ternura de todos os enfeites fúnebres de Manuel.
O batuque novo do samba antigo do novo amigo...
E sobrevivo.
Para sentir cada emoção, cada clichê
Do acreditar, nesse possível último romance... 

Nenhum comentário: