16 de setembro de 2011

another try

Há dias sem escrever 
sobre mim algo ficou.
A poesia continua resistente.
Cada noite uma dor nova...
vulnerabilidade atingindo altas escalas... 
assim, quem sabe 
aproximo mais minha alma
da distância de meus delírios...

2 comentários:

Pedro Drope disse...

oie!
andei meio ausente dos devaneios, como vc sempre me dá bastante apoio, não posso deixar de prestigiar aqui..
=)

Camila Prada disse...

Tava sentindo sua falta por aqui mesmo!
Embora meus devaneios estejam tanto quanto ausentes, estou sempre por aqui "varejando"!
Aliás que tal marcarmos uma cervejinha na Augusta - que achas?
Saudade!