9 de fevereiro de 2011

Até quando as pessoas vão insistir em tapar os próprios olhos?
Ou (sobre)viver voltadas pro próprio umbigo, cercadas de patologias sociais que elas mesmas criam pra fugir de seus problemas, causando outros afetivos ainda maiores, que acarretam numa saúde debilitada.
Débil.
Isso é um desabafo.
Depois de certa idade, quando assumimos o controle de nossos passos, é vergonhoso culpar os "pais" por nossas debilidades...  Em alguns casos, nem mesmo quando somos pequenos... 
Hoje, vi minha irmã num abismo ao ver o filho no hospital... Foi foda... E nem foi o acidente mais grave... Foi feio... E a dor de vê-lo sentir dor é a pior do mundo.
É inaceitável culpá-la... Ela é a pessoa que melhor quer o menino... Foi um acidente causado pela curiosidade pura inocente de uma criança ... Triste demais...
Cada vez mais me indigna ver um adulto saber que "ali queima" e insiste em mexer... 
Falo por mim... Se errei? Erro pra caralho, mas (pelo menos) tento aprender!
Até quando sentir as dores do mundo? Qual a graça de abandonar a vida exposta à roleta russa?
Pelo o amor! Inteligente é errar cada vez menos... Saber dos limites e ser feliz.
A vida tem limites... Vida!
Infelizmente, algumas pessoas aprendem da pior forma...

Nenhum comentário: